Festival de Inverno da UFMG

festival-inverno
Universidad/es
Universidade Federal de Minas Gerais
País
Brasil
Provincia, Departamento o Estado
Minas Gerais
Localidad/es
Prefeitura de Diamantina
Presentacion del Proyecto
Período en el que se ejecutó el proyecto
2000 - 2010
El Proyecto sigue prestando servicios?
SI
4. Persona de contacto
Nombre y apellido
Fabrício Fernandino
Institución / Unidad de Organización
Universidade Federal de Minas Gerais – Escola de Belas Artes
Teléfono
+55 31 93112070
Gestión cultural
Instituciones participantes y Equipo de trabajo
Datos de la Universidad participante del proyecto
Nombre
Universidade Federal de Minas Gerais
País
Brasil
Provincia/Estado/Región o Departamento
Minas Gerais
Localidad
Belo Horizonte
Dirección
Avenida Antônio Carlos 6627 - Campus Pampulha
Código Postal/CEP
31270 010
Datos del Gobierno Local participante del proyecto
País
Brasil
Tipo de gobierno local
Prefeitura
Nombre
Diamantina
Código Postal/CEP
39100 000
Datos de otra institución/organismo participante del proyecto
Equipo de trabajo que formuló el proyecto
Coordinador del equipo
Co-Coordinador del equipo
Por cada integrante del equipo de trabajo indicar
Listado integrantes del equipo de trabajo
Pro Reitoria de Extensão
Diretoria de Ação Cultural da UFMG

Conselho Curador do Festival de Inverno.
Coordenação Geral.
Coordenação da Área de artes Cênicas, Coordenação da Área de Artes Plásticas, Coordenação da Área de Artes Áudio Visuais, Coordenação da Área Artes Literárias, Coordenação da Área Artes Musicais
Coordenação de Eventos,
Coordenação Administrativa,
Coordenação Financeira
Coordenação de Infra estrutura.
Envolvimento de aproximadamente 120 pessoas de varias unidades acadêmicas e administrativas da UFMG

Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Diamantina.
Equipe Municipal de Apoio de secretaria, eventos e obras

Parcerias institucionais:
Governo Federal:
Ministério da Cultura.
Ministério da Educação.
Ministério do Turismo.

Governo Estadual:
Secretaria Estadual de Cultura.
Secretaria Estadual de Turismo.
Prefeitura Municipal Instituições empresariais estatais e privadas patrocinadoras
Descripción del Proyecto
Resumen

O Festival de Inverno da UFMG que é um grande programa artístico cultural da UFMG foi criado em 1967 e que nesses 44 anos de existência teve um papel fundamental para a transformação cultural, econômica e social das regiões em que foi realizado. Com características itinerantes, percorreu as cidades de Ouro Preto, Belo Horizonte, Diamantina, João Del Rei, Poços de Caldas, retornando a Belo Horizonte, a Ouro Preto e novamente em Diamantina. Esse é um evento transformador, que através da arte e da cultura, foi o responsável pela formação e direcionamento profissional de milhares de jovens, pela criação de importantes grupos artísticos de projeção internacional, pela transformação cultural e turística das cidades por onde passou. Com características notadamente culturais e artísticas, tem como objetivo a prática e pensamento sobre a arte contemporânea, abrindo novas perspectivas e novos direcionamentos para o processo criativo, alargando fronteiras, propondo rupturas e possíveis desdobramentos. Para esse projeto estamos propondo tratar dos últimos onze anos do Festival que retornou a cidade de Diamantina em 2000, quando a cidade foi tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, até o ano de 2010. Com sua meta de aliar a arte, a cultura contemporânea de ponta à cultura e à arte regional foram obtidos como resultados uma profunda transformação cultural, social, turística e econômica para a região.

Localización geográfica
https://www.google.com.ar/maps/place/Diamantina+-+Minas+Gerais,+Brasil/@-17.9128989,-44.2137082,9z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0xac033f6a94fe35:0x7804131d2d423999!8m2!3d-18.2417866!4d-43.6035055
Fechas claves
A cada ano são estabelecidos eixos conceituais que norteiam toda construção do programa respeitando seus
objetivos gerais e específicos.

2000: “Aprofundamento e internacionalização”.
2001: “Arte, meio ambiente e turismo cultural”
2002: “Pesquisa, ação e reflexão”
2003: “Limites, rupturas e desdobramentos”.
2004: “Arte, fronteiras contemporâneas”
2005: “Diálogos possíveis”
2006: “Interatividades”
2007: “Territórios Híbridos – Linguagens Contemporâneas”
2008: “Arte essencial”
2009: “Traduções”
2010: “Projeções - Capturas e Processos”
Situación problemática o de necesidad previa a la iniciativa
A cidade de Diamantina situada na região norte do estado de Minas Gerais, detém um inestimável patrimônio arquitetônico barroco e um peculiar espaço natural de uma beleza rara. Uma das mais belas cidades barrocas do Brasil, Diamantina por suas características regionais e extrativistas (o ouro e o diamante no sec. XVII) preservou sua cultura e seu valores sociais e ainda hoje mantém viva essa riquíssima característica. Com o fim da era do diamante e do ouro ela passa por um período de quase estagnação econômica retomando no fim, do século XX sua vocação natural que é o turismo cultural. A cidade está situada na região do Vale do Rio Jequitinhonha, e apesar da riqueza da era dos diamantes, da cultura popular e artística, ela esta imersa em um dos bolsões de pobreza mais relevantes do País. Diante desse quadro, e no momento em que a cidade foi tombada pela UNESCO, como Patrimônio Cultural da Humanidade, urgia um programa que valorizasse sua cultura, trouxesse novos conhecimentos e promovesse o desenvolvimento social através do turismo cultural, formando profissionais e criando condições de sustentabilidade.
Objetivos generales y específicos del Proyecto
Objetivos Gerais:

A partir do ano 2000, com todas as experiências vividas e do amadurecimento das propostas de interatividade,
chegou o momento de um novo salto na estruturação do Festival. O objetivo é colocá-lo em um novo patamar
e mantê-lo como um evento de ponta e referência no cenário artístico nacional e internacional. A proposta é
criar núcleos de excelência interagindo entre si e orquestrados por um conselho curador, como também propor
relações diferenciadas dentro da programação do Festival, gerar novos conhecimentos e ampliar os horizontes
da prática artística.
A realização do Festival de Inverno da UFMG, na cidade de Diamantina, mantém sua intenção original de ser um espaço diferenciado para o aprofundamento e a experimentação no campo das artes. Esta ação consolida, também, as propostas de desenvolver o potencial turístico da região e fortalecer suas manifestações artísticas.
Outro objetivo é promover a formação e capacitação de profissionais da região para atuarem nas áreas do turismo, da cultura e do patrimônio cultural.
É meta básica criar um efeito multiplicador que, a partir das atividades ligadas à gestão cultural, patrimonial e ao turismo ecológico/cultural direcionadas às regiões do Alto, Médio e Baixo Vale Jequitinhonha, de forma a capacitar profissionais para elaboração de projetos e programas culturais de fomento ao turismo e à cultura.

Objetivos específicos:
- Realização de oficinas de iniciação, aprofundamento e cursos constantes do elenco da programação do Festival que, dentro do seu eixo conceitual também propõe ações ligadas para o turismo cultural e ecológico, patrimônio e gestão cultural;
- Realização das atividades constantes da Agenda de Eventos do Festival, que promoverão maior fluxo de turistas, associando o Festival de Inverno à ao turismo cultural, à difusão do patrimônio histórico e ambiental da região e da cidade de Diamantina / MG;
- Desenvolvimento regional a partir de propostas ligadas ao ecoturismo, turismo cultural, gestão cultural e patrimonial, que fazem parte da estrutura básica do programa de ação do Festival, desde sua implantação em Diamantina, no ano 2000;
- Publicação de um livro-catálogo, como meio de divulgação das idéias dos trabalhos desenvolvidos durante o Festival, através de textos reflexivos, um relatório gráfico-visual e de um DVD documentando as oficinas, cursos e
eventos.
Descripción de las actividades desarrolladas
Inicialmente foram feito além dos contatos institucionais e políticos necessários um estudo aprofundado sobre a situação, geográfica, urbana, política e econômica da região. Também levantamos a potencialidades estruturais da cidade no que se refere à capacidade hoteleira, à oferta de restaurantes e bares, à qualidade de atendimento, à oferta de insumos e dos produtos culturais e artísticos. Foram mapeados e contatados os produtores culturais e artistas da região. Convidamos as instituições de ensino para estabelecerem parcerias e firmamos um convênio de co-produção com a Prefeitura local através da Secretaria de Cultura e Turismo da Municipalidade.
Cuantía y origen de los recursos materiales y económicos que insumió la ejecución del proyecto
Os recursos são obtidos través de patrocínio viabilizado pelas Leis de Incentivo Fiscal Federal e Estadual. A
Universidade também entra com recursos em equipamento, em pessoal e eventualmente com recursos financeiros próprios. O Ministério da Cultura, o Ministério da Educação o Ministério do Turismo também eventualmente alocam recursos via projetos específicos. Anualmente é captado um pequeno montante de recursos via Prefeitura Municipal.
A média de valor para cada edição anual do Festival é de U$ 600.000,00 perfazendo um total para os 11 anos de U$ 6.600.000,00.
Resultados / Impacto de la iniciativa
Os resultados em uma década de atividades são surpreendentes a oferta de pousadas e hotéis aumentaram em mais de 500%. O mesmo acontece com a rede de restaurantes bares e lanchonetes. A qualidade e profissionalismo de atendimento atingem padrões crescentes de qualidade. A cidade transformou, orgulhosa de seus valores, tem um calendário constate de atividades culturais que associadas s ao festival mantém atividades turísticas durante todos os anos e praticamente são esgotadas a oferta de leitos nos hotéis durante esses eventos. A cidade torna-se conhecida nacionalmente e até internacionalmente. Os artistas se organizam, profissionalizam, tornam conhecidos e ativos. Com toda essa atividade um considerável desenvolvimento econômico impacta do à região.
Evaluación del grado de sostenibilidad
Os resultados esperados no que se refere à sustentabilidade para continuidade desse processo de desenvolvimento só foram notados nos últimos quatro anos. O processo de formação, quebra de paradigmas, incorporação de novos conceitos e atitudes profissional normalmente é lento. Principalmente numa região que preserva de maneira orgulha seus valores enraizados fortemente em sua cultura. Foram necessários alguns anos para formar os produtores culturais instrumentalizados aptos a trabalharem de uma maneira profissional e competitiva. Também a formação de uma consciência da coletividade favorável e necessária para uma transformação com responsabilidade e preservação. Hábitos, competências profissionais, atitudes, cidadania, cooperativismos, associações, parcerias são palavras novas no vocabulário do cidadão comum de Diamantina. Até as atitudes políticas e relacionamento políticos tiveram que ser trabalhados. Um trabalho longo foi feito, mas muito ainda tem por fazer.
Lecciones aprendidas
Não é um trabalho de curto prazo. Essa transformação social tem que ser feita com muito planejamento e metas de médio prazo. É fundamental ser cuidadoso, atencioso e receptivo com os valores locais. O respeito às tradições, a cultura e ao povo é básico e primordial. Um evento do porte do Festival de Inverno da UFMG tem que ser como uma ponte, uma via de mão dupla que traz conhecimento, mas que também esta aberto ao aprendizado. Tem que ser uma ação que inova, mas também valoriza ao extremo as manifestações culturais e artísticas locais. Cooperação, parceria, entendimento, perseverança e determinação são a chave do sucesso.
Coragem para acreditar nos resultados e muita garra para o trabalho são condições inevitáveis para quem quer aventurar num empreendimento desse porte.
Evaluación del grado de replicabilidad
A partir dos quatro últimos anos e mais intensamente no projeto para 2011, é que temos condições de formar
competências para que independente da presença do Festival, todo esse processo de desenvolvimentos possa continuar. Começamos a formar equipes institucionais que participam desde o processo de curadoria, passando pela captação de recursos, produção até a prestação de contas. Desta forma essas instituições parceiras em breve terão a condição técnica e humana para promover seus próprios projetos similares e ate mesmo dar continuidade ao Festival de Inverno.
18. Material digital de la práctica