mapeamento

Mapeamento participativo e integrado de vulnerabilidades de áreas suscetíveis a inundações e deslizamentos: a experiência do município de Novo Hamburgo

Resumen

Assentamentos precários caracterizados pela presença de situações de risco estão presentes na maioria das cidades brasileiras, demandando políticas públicas capazes de transformar essa realidade. Entre 2013 e 2014, o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas Sobre Desastres da Universidade Federal do Rio Grande do Sul desenvolveu um trabalho participativo e integrado para diagnóstico de vulnerabilidades de assentamentos urbanos apontados como setores de risco pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Este trabalho é parte do Projeto Nacional de Mapeamento de Riscos de Desastres da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil pertencente ao Ministério da Integração Nacional. Este projeto buscou ampliar as informações dos setores de risco apontados pelo CPRM através da identificação das vulnerabilidades de municípios considerados prioritários para ações federais à prevenção de risco. Este trabalho apresentará a experiência de Novo Hamburgo, município inserido na Região Metropolitana de Porto Alegre, localizado a 48 km da capital, território com área de 223,6 Km² e população estimada em 239.051 habitantes (IBGE 2010). A cidade se caracteriza pela presença de topografia ondulada, delimitada por morros ao norte onde localizam-se assentamentos sobre áreas suscetíveis a deslizamentos. Grande parte de seu território situa-se na planície formada no rio dos Sinos, local em que os eventos de inundação são recorrentes.

País
Brasil
Provincia, Departamento o Estado
Río Grande del Sur
Localidad/es
Prefeitura de Novo Hamburgo
Persona de contacto
Alexandra Passuello
+55 51 32790060
alepassuello@gmail.com